quinta-feira, julho 30, 2015

Atleta colombiana a um passo da pena de morte

Atleta colombiana a um passo da pena de morte (Foto: Divulgação)
Com possibilidade de pegar pena de morte, a modelo e jogadora de futebol Juliana López Sarrazola, 22 anos, foi detida após ser acusada de portar cocaína escondida em seu notebook. A fato ocorreu no último dia 18 no Aeroporto Internacional de Guangzhou Baiyun, na China. De acordo com a legislação antidrogas do país asiático, a colombiana pode ser condenada à prisão perpétua ou até pena de morte.

A família da jogadora não sabia do paradeiro dela até ser informada sobre sua prisão pelo consulado colombiano, que recebeu uma notificação oficial do Departamento Anti-Contrabando de Guangzhou informando sobre o caso.
López é jogadora do time "As Divas do Futebol", de Meddelín, há quatro anos e divide a carreira de esportista com atividades como modelo e apresentadora. Ela, inclusive, representou a Colômbia no concurso Miss Mundo 2015. O técnico das Divas, Alejandro Duque Giraldo, comentou sobre a notícia envolvendo sua atleta.
"É uma menina tranquila, nunca percebemos amizades ou comportamentos estranhos nos quatro anos que a conhecemos. Ela era a pessoa que dava a cara pelo clube, falava com a imprensa, era apresentadora de televisão e estudava", disse Alejandro ao jornal Diario ADN.
Os representantes consulares colombianos já iniciaram conversas com autoridades da China para visitá-la e prestar a assistência necessária até o julgamento.
(DOL com informações da Rede TV)

Sessão itinerante da ALEPA tem datas definidas para Itaituba

Pelo WhatSapp, o secretário de governo, Valfredo Marques Jr. informa as datas da sessão itinerante da Assembleia Legislativa do Estado do Pará, no município de Itaituba.

Será nos dias 18 e 19 de agosto.

O local, conforme informa Valfredo, não será o clube de Cabos e Soldados, mas, a sede do SINTEPP. 

Provavelmente, porque tem uma melhor localização, o que facilitará uma maior presença das pessoas.

Campeonato itaitaubense de futebol começará dia 13 de setembro

Ano passado, o Treze de Maio foi o campeão
O campeonato de futebol de 2013 já tem data para começar. Será no dia 13 de setembro, terminando no dia 15 de dezembro, como ano passado.

O local será o campo do Clube de Cabos e Soldados do 53º BIS, que cedeu o espaço novamente.

Até o momento, doze equipes demonstrara interesse em disputar a competição, o que convenhamos, é um número exagerado e poderá tornar a competição menos interessante.

Este ano também deve acontecer eleição para presidente da Lica.


Com informações do telejornal Focalizando

Aquarela, a mais nova loja de moda infanto-juvenil, inaugurou ontem

O bairro Bela Vista ganhou, ontem, uma loja segmentada em moda e acessórios infanto-juvenis. Trata-se de Aquarela, que reúne estilo, qualidade e bom gosto.

A empreendedora é a senhora Ciane Konzen, que escolheu um endereço muito bem localizado, na Travessa São José, sobre esquina da 16ª Rua, onde termina o bairro Bela Vista e começa o Bom Remédio.

Na inauguração, a Aquarela ofereceu um coquetel para os convidados, tendo recebido um grande número de pessoas, muitas das quais aproveitaram a oportunidade para fazerem suas compras.

A Aquarela trabalha com uma grande diversidade de marcas, visando a oferecer muitas opções para seus clientes, trabalhando com cartões de crédito, parcelando suas compras em até seis vezes.

Fica na Travessa São José, entre 15ª e 16ª ruas do bairro Bela Vista, número, 1615.


Fones: (93) 3518 2390 – 99120 2064 

Srª Ciane Kozen e suas filhas Alice e Mônica inaugurando a loja

Srª Ciane e Claudiane e Katriny, funcionárias da loja












quarta-feira, julho 29, 2015

PEDRO CARDOSO: “TV BRASILEIRA AINDA VIVE NO BRASIL DE FHC”

:

"A televisão constrói um país que não é verdadeiro", diz Pedro Cardoso

Para o ator, que deixou a Rede Globo depois de 30 anos, "a televisão no Brasil se dedicou a construir uma espécie de país que não é verdadeiro"; Cardoso disse que as emissoras de TV estão "com muito medo da internet" e "um pouco acovardadas"; o ator comparou o que é produzido pela televisão do País ao Brasil da era FHC; "O Brasil mudou, muito mais que a televisão brasileira. A TV brasileira ainda está igual ao Brasil do FH e nós estamos num Brasil pós-Dilma, embora ela ainda esteja [no governo]. Se a gente ficar fazendo a televisão que era da época do Fernando Henrique, o público vai fazer outra coisa", afirmou.


Depois de mais de 30 anos de Rede Globo, o ator Pedro Cardoso se sente desde o final de 2014 pouco prestigiado pela emissora, com quem ainda mantém vínculo contratual.  O ano marcou o encerramento, depois de 14 temporadas, da série "A Grande Família", na qual interpretou o inesquecível Agostinho Carrara. Também será lembrado por ele como o de uma experiência traumática, o quadro "Uãnuêi", interrompido pelo "Fantástico" depois de apenas quatro episódios (de um total de dez).
Pedro Cardoso está, no momento, em cartaz com uma peça muito elogiada, "O Homem Primitivo", na qual divide autoria, direção e o palco com sua mulher, Graziella Moretto. Esta semana, encerra-se, com casa lotada, a temporada paulistana, no Teatro Frei Caneca, e na próxima semana tem início no Rio, no Teatro das Artes.
"Tive uma experiência traumática no 'Fantástico'. Fizemos um quadro de improviso. A equipe do 'Fantástico' não gostou. E obviamente, quando não gostam, dizem que teve dificuldade de audiência. Acho que não era crise de audiência, não. Era mesmo um problema ideológico"
O ator foi o convidado desta semana do "UOL Vê TV". Na conversa, realizada na tarde de terça-feira (28), ele fala bastante sobre como vê a televisão brasileira hoje – "acovardada e conservadora".
Conta que, ao final de "A Grande Família" não recebeu nenhuma oferta da Globo para desenvolver algum projeto seu. Nem sentiu qualquer interesse da emissora para que apresentasse alguma ideia. "Com a trajetória que tive na TV Globo, e com o sucesso que 'A Grande Família' teve, eu imaginava que a emissora me ofereceria a oportunidade de desenvolver um projeto que fosse meu. 'A Grande Família' era um projeto coletivo. Isso não foi oferecido a nenhum de nós", diz.
"O petróleo da comunicação social, em teledramaturgia, é o ator. É o ator que dá cara ao trabalho de todos. Isso confere ao ator um poder incomensurável. Ninguém sabe, na verdade, quem é o diretor ou o autor da 'Grande Família', embora eles fossem tão importantes quanto nós. A empresa, e não só a Globo, todas, o que fazem? Negam poder ao ator. Os atores ficam esperando ser convidados. A Globo não é sensível a nenhum movimento feito por um ator", justifica. "Preferem atores que já entraram no mercado tendo abdicado de antemão da sua autoria."
O ator foi o convidado desta semana do "UOL Vê TV". Na conversa, realizada na tarde de terça-feira (28), ele fala bastante sobre como vê a televisão brasileira hoje – "acovardada e conservadora".
Conta que, ao final de "A Grande Família" não recebeu nenhuma oferta da Globo para desenvolver algum projeto seu. Nem sentiu qualquer interesse da emissora para que apresentasse alguma ideia. "Com a trajetória que tive na TV Globo, e com o sucesso que 'A Grande Família' teve, eu imaginava que a emissora me ofereceria a oportunidade de desenvolver um projeto que fosse meu. 'A Grande Família' era um projeto coletivo. Isso não foi oferecido a nenhum de nós", diz.
"O petróleo da comunicação social, em teledramaturgia, é o ator. É o ator que dá cara ao trabalho de todos. Isso confere ao ator um poder incomensurável. Ninguém sabe, na verdade, quem é o diretor ou o autor da 'Grande Família', embora eles fossem tão importantes quanto nós. A empresa, e não só a Globo, todas, o que fazem? Negam poder ao ator. Os atores ficam esperando ser convidados. A Globo não é sensível a nenhum movimento feito por um ator", justifica. "Preferem atores que já entraram no mercado tendo abdicado de antemão da sua autoria."
Na entrevista, Pedro reconhece que é "tido e havido como um sujeito que briga". Mas explica: "Brigo pela minha autoria". Citando o diretor Luis Felipe Sá, que dirigiu os últimos anos da "Grande Família" como um grande parceiro, observa: "Encontrei um diretor que entende que entre mim e ele há apenas uma relação de função, e não de hierarquia".
Sobre o cancelamento da série que fez para o "Fantástico", na qual ele e Graziella Moretto improvisavam sobre temas propostos pela plateia, Pedro diz que a emissora alegou problemas de "audiência" para cancelar o quadro. "Tive uma experiência traumática no 'Fantástico'. Fizemos um quadro de improviso, improviso verdadeiro, não esse improviso falso, que às vezes se tenta fazer. A equipe do 'Fantástico' não gostou. E obviamente, quando não gostam, dizem que teve dificuldade de audiência. Acho que não era crise de audiência, não. Era mesmo um problema ideológico", afirma.
E acrescenta: "A televisão no Brasil se dedicou a construir uma espécie de país que não é verdadeiro. O 'Fantástico' trata dos assuntos com uma falsa verdade, na minha opinião. Até quando diz que uma coisa é verdade, parece entretenimento, uma coisa bobinha, engraçadinha. Eu faço uma coisa que é engraçada mesmo, não engraçadinha. A gente mandou dez programas prontos. Na hora de escolher os primeiros, foram escolhidos os mais amenos."
Na visão do ator, "a televisão brasileira está com muito medo da internet". "E está um pouco acovardada, um pouco conservadora. Ela está mudando só na maquiagem."
O seu diagnóstico é duro mesmo: "O mundo mudou muito. E uma coisa principal: o Brasil mudou, muito mais que a televisão brasileira. A TV brasileira ainda está igual ao Brasil do FH [Fernando Henrique Cardoso] e nós estamos num Brasil pós-Dilma, embora ela ainda esteja [no governo]. E a gente tem que retratar este Brasil que mudou. Se a gente ficar fazendo a televisão que era da época do Fernando Henrique, o público vai fazer outra coisa." (UOL)

ROMÁRIO IRONIZA VEJA E SE DIZ “CHATEADO” POR NÃO TER R$ 7,5 MI

:
"Acabei de descobrir aqui em Genebra, na Suíça, que não sou dono dos R$ 7,5 milhões", postou o senador no Facebook, ironizando reportagem da revista Veja que o acusa de ter uma conta com esse valor na Suíça; "Aguardem mais informações... Agora, aqueles que devem, podem começar a contar as moedinhas, porque a conta vai chegar de todas as formas", alertou o parlamentar; no sábado, o ex-jogador chamou a revista de "cretina"

Rio 247 - O senador Romário (PSB-RJ) publicou em sua página no Facebook neste sábado um texto em que rebate, ponto a ponto, reportagem publicada contra ele na última edição da revista Veja. "Na quinta-feira, fui informado por um repórter da Veja que eu tinha uma conta na Suíça com o saldo de alguns milhões. A matéria saiu na edição impressa da revista. Obviamente, fiquei muito feliz com a notícia", ironizou.

O parlamentar também rebateu a "notícia" de que desfila com uma Ferrari pelas ruas do Rio - "algo impossível já que o carro já não se encontra na cidade há alguns anos. A saber, o veículo foi comprado em 2004" -, chamou a publicação da Abril de "cretina" e anunciou que irá à Justiça contra os "repórteres que assinam mentiras".
Na quinta-feira, fui informado por um repórter da Veja que eu tinha uma conta na Suíça com o saldo de alguns milhões. A matéria saiu na edição impressa da revista. Obviamente, fiquei muito feliz com a notícia, assim que possível, irei ao banco para confirmar a posse desta conta, resgatar o dinheiro e notificar à Receita Federal.
Espero que seja verdade, como trabalhei em muitos clubes fora do Brasil, é possível que tenha sobrado algum rendimento que chegou a esta quantia. Estou me sentindo um ganhador da Mega Sena, só que do meu próprio honesto e suado dinheiro.
O que há de estranho nisso é a informação da revista de que a aplicação seria de 2013, certeza que eu não fiz nenhuma aplicação no período recente. Também não recebi nenhuma notificação do Ministério Público a respeito. Mas como se trata da revista Veja, se a informação estiver errada não será nenhuma surpresa. Essa mesma matéria diz, por exemplo, que eu desfilo de Ferrari pelas ruas do Rio, algo impossível já que o carro já não se encontra na cidade há alguns anos. A saber, o veículo foi comprado em 2004. O repórter diz ainda que eu teria negociado com meu partido, o PSB, o pagamento do aluguel da casa onde moro no Lago Sul, como uma forma de compensar minha refiliação a legenda. Essas e outras mentiras costuram o enredo de uma farsa. Coisa que a revista tem expertise em fazer.
Se vocês lerem a matéria, perceberão que não há uma fonte sequer identificada de acusações contra mim. Vale informar que durante as eleições do ano passado, esta mesma cretina revista tentou publicar esta matéria contra mim, com claras motivações políticas. A matéria não saiu, na época, por falta de consistência. Não é de suspeitar que uma semana depois de eu despontar com alto índice de intenções de votos para a prefeitura do Rio, a publicação tenha sido resgatada com este fato novo da conta na Suíça. Difícil é esperar credibilidade de uma revista como essa, que vende capa.
Espero que, pelo menos, a conta seja verdade. Porque dinheiro honesto, ganho com muito suor, não faz mal a ninguém. Bom lembrar que problemas financeiros todo mundo tem e os meus sempre foram com recursos privados, nunca nada com R$ 1 de dinheiro público.
Ademais, podem atacar, mas eu continuarei presidente da CPI do Futebol e imbuído de vontade moralizar o futebol brasileiro.
Sobre o meu futuro político, nada vai tirar meu foco!
Aos meus concorrentes, minhas pretensões se fortalecem com matérias como essas.
Aos repórteres que assinam mentiras, nos vemos na justiça.

D. Cláudio Hummes concedeu entrevista coletiva na manhã de hoje

Ao lado de seu anfitrião D. Wilmar Santin, o cardeal D. Cláudio Hummes concedeu entrevista coletiva à imprensa de Itaituba na manhã de hoje.

D. Cláudio respondeu a perguntas que foram desde a posição da Igreja Católica em relação às consequências dos grandes empreendimentos na região sobre as comunidades que serão atingidas, até a falta de sacerdotes da Amazônia, problema que a Igreja enfrenta há décadas.

O cardeal ressaltou que, no tocante as grandes obras, como a hidrelétrica de São Luiz, fala-se em ouvir as comunidades, mas esse é um conceito muito vago.

Sobre a falta de sacerdotes, D. Cláudio disse que a Igreja Católica tem dificuldades de resolver, porque a formação de um padre é um processo demorado.

Parte da solução está na formação de diáconos casados, residentes na comunidade que vão servir, o que já vem sendo implementado.

Ele também tratou de sua relação próxima com a Amazônia, e com esta região em particular, que conhece desde 1984, quando fez sua primeira visita, tendo conhecido um religioso que conheceu bem, D. Tiago Ryan, do qual foi amigo.

Ele visitou, recentemente, todas as prelazias e dioceses do estado do Amazonas e algumas do Pará e do Maranhão.

Ele é presidente da Comissão para a Amazônia, da CNBB.

Hoje à tarde visitará o interior na companhia de D. Wilmar, retornando no sábado.
---------------------------------------
Não se esqueça dos pobres!

Na abertura da coletiva, o bispo prelado de Itaituba lembrou que D. Cláudio Hummes, pouco depois da eleição do papa Francisco, pediu ao pontífice: "não se esqueça dos pobres".

O papa tem levado muito a sério esse pedido do cardeal brasileiro.

terça-feira, julho 28, 2015

Assembleia Legislativa deve realizar sessão itinerante em Itaituba, em agosto

O pessoal do cerimonial da Assembleia Legislativa do Estado está em Itaituba acertando os detalhes de logística e de segurança para a sessão itinerante da ALEPA que será realizada aqui em Itaituba.

O local da sessão deve ser o Clube de Cabos e Soldados do 53º BIS.

A data ainda não está definida, mas a princípio será dia 17 de agosto. 


Com informações do jornalista Weliton Lima, para o blog

Governo do Estado deverá construir novo presídio em Itaituba

Atual presídio, no meio de um bairro populoso de Itaituba.
Foto: Google Earth (telhas de barro)
A superintendência do sistema penal está em fase de estudos para a construção de um novo centro de recuperação aqui em Itaituba.

O local escolhido para a construção fica quilômetro dezessete da rodovia Transamazônica no ramal do Sai Cinza.

A área já foi doada pelo município para o Estado, mas a prefeitura ainda precisa fazer a estrada de acesso para o local da construção.

De acordo com a SUSIPE a nova cadeia de Itaituba terá capacidade para abrigar cerca de seiscentos detentos, o que representa três vezes mais a capacidade da atual cadeia.

Quando o novo CRI ficar pronto, a cadeia da 7ª rua deverá ser transformado em presídio feminino.

Com informações do jornalista Weliton Lima, para o blog

Itaverão já tem datas definidas

Prefeitura e comunidade de Paraná Miri já definiram as datas para o Itaverão 2015.


Será em quatro etapas, com a abertura marcada para o dia 9 e o encerramento para o dia 30 do mês de agosto.

As atrações serão ainda anunciadas.

Fotos: Whatsapp (Andréia Siqueira)



'Nunca vi uma pessoa tão folgada', diz homem que tirou Uno de ciclovia

Vereador e empresário, Marcos Mohai é considerado o mais forte do Brasil. Vídeo com feito tornou-se um sucesso no Youtube e nas redes sociais.


Vídeo mostra homem retirando Uno de ciclovia (Foto: Reprodução/YouTube)

O empresário e vereador Marcos Mohai, de 38 anos, está acostumado a tirar veículos pesados do lugar com sua própria força. Quando se deparou com um Fiat Uno em uma ciclovia na Zona Sul de São Paulo, não teve dúvida: levantou o carro pelo para-choque e liberou a via. O feito foi filmado e o vídeo tornou-se um sucesso no YouTube e nas redes sociais. “Nunca vi uma pessoa tão folgada”, afirmou ao G1 
Considerado o homem mais forte do Brasil, Mohai é hexacampeão brasileiro de strongman, esporte em que o atleta levanta diversos tipos de peso, como pneus de trator, troncos, pedras e veículos. Ele participou de vários programas de TV divulgando a modalidade e, além disso,é vereador da Câmara Municipal de Peruíbe, no litoral, pelo PSDC.
Em entrevista ao G1, Mohai disse que o episódio envolvendo o Uno aconteceu há três semanas, em um domingo, quando pedalava com amigos em uma ciclovia perto da Assembleia Legislativa, a poucos quarteirões do Parque Ibirapuera. “Eu vi um pessoal reclamando da situação. Vi o veículo no meio da ciclovia e todo mundo revoltado.”
O atleta contou que, antes de tirar o carro, que pesa um pouco mais de 800 kg, perguntou se alguém conhecia o dono do veículo. “Ninguém sabia. Então, levantei a traseira e tirei do caminho. O para-choque acabou saindo do lugar.”
A atitude foi celebrada pelos demais ciclistas, que aplaudiram. Apesar de já ter movido diversos tipos de veículos (o maior deles um caminhão de 57 toneladas), ele disse que nunca pensou que precisaria retirar um carro de uma via de ciclistas. “Muito folgado”, afirmou sobre o dono do veículo.
Questionado pelo G1 se o vídeo foi feito para alguma propaganda, ele negou. "Depois de retirar é que eu vi que estavam filmando. Isso foi promovido por uma pessoa com celular amador."
Testemunhas
Gabriela Gomes vende lanches na região do Parque Ibirapuera aos fins de semana e presenciou a ação desde o início. Ela chegou a avisar o motorista do Uno que o carro estava parado na ciclovia. “A gente pediu para ele sair, mas ele decidiu deixar em cima da faixa mesmo. Achei estranho, todo mundo em São Paulo sabe que não pode parar.” De acordo com a vendedora, o motorista era um homem jovem, com menos de 30 anos, que seguiu sozinho em direção ao Ibirapuera.
Pouco tempo depois, Mohai se aproximou e parou em frente ao carro. Segundo Gabriela, ele perguntou aos clientes que comiam ali se o carro era de um deles. Depois, começou a remover o carro. “Tinham mais de dez pessoas assistindo. Os ciclistas apoiaram, gritaram ‘a cidade é nossa!’, mas alguns clientes ficaram assustados. Outros disseram que, se o carro fosse deles, iriam atrás do homem”, contou a vendedora.
Gabriela estranhou, porém, a reação do dono do carro quando retornou. “Tomou um susto, mas não perguntou nada para ninguém. Guardou o para-choque no porta-malas. Não teve reação nenhuma, como se nada tivesse acontecido.”

D. Claudio Hummes chega hoje a noite a Itaituba

O cardeal D. Cláudio Hummes, de São Paulo, chega hoje à noite a Itaituba para uma visita de três dias..

Amanhã, às 6h30, ele celebrará missa na matriz de Sant’Ana.

Às 10h00 está marcada uma entrevista coletiva.

D. Cláudio Hummes visitará algumas comunidades do interior, em companhia do bispo prelado de Itaituba, D. Wilmar Santin

Ele está visitando alguns municípios desta região, primeiro, porque tem fortes ligações desde os tempos em que era bispo de Santo André, São Paulo, quando D. Tiago Ryan era o bispo de Santarém e Itaituba fazia parte daquela que era na época a maior prelazia do mundo.

D. Cláudio Hummes é presidente da Comissão da CNBB para a Amazônia. Foi um nome muito forte para a eleição que elegeu o substituto de Bento XVI e é amigo pessoal do Papa Francisco, do qual é um dos mais próximos conselheiros, razão pela qual viaja com muita frequência para Roma.

Ele ficará aqui no município até a manhã de sábado

Doping na seleção principal do Brasil.Era só que faltava

Além do futebol pífio que vem jogando, e do vexame na recente edição da Copa América disputada no Chile, a seleção brasileira se vê diante de um caso de doping.

O atleta Fred, que foi convocado para o lugar de Luiz Gustavo, cortado por motivo de contusão, foi pego no antidoping.

O laboratório Coldeportes, de Bogotá, um dos sete laboratórios mundiais credenciados pela agência Wada, foi quem fez o teste e deverá fazer a contraprova.

Fred está na Turquia com o Shaktar Donesc, da Ucrânia, em pré-temporada.

Se o doping foi confirmado, ele será punido com um gancho a ser definido pela Comebol.

Maioria acha que igrejas devem pagar impostos

O Senado Federal lançou uma pesquisa nas redes sociais perguntando se as igrejas devem passar a pagar impostos no Brasil. A mesma questão foi lançada na enquete do DOL. Para 66.86% dos internautas do portal de noticias, as igrejas devem pagar impostos.
“Acho que deveriam pagar todos os tributos de uma empresa privada. Todos os líderes das maiores igrejas estão milionários. Esse negócio de dizerem que fazem ação social é balela, pois os que praticam a ação são todos voluntários”, argumentou o internauta Antonio Pires.
O auxílio assistencial citado pelo internauta é muito usado entre os que defendem que as igrejas fazem o papel que cabe ao Estado.
Outro internauta que não se identificou disse que as igrejas devem pagar impostos “em virtude de permanente captação de recursos e aumento patrimonial. Penso que poderia ter base de cálculo reduzida. Na atual conjuntura a imunidade tributária é no mínimo imprópria”.
Atualmente, partidos políticos, templos religiosos e entidades assistenciais e educacionais sem fins lucrativos estão isentos de pagarem impostos.
Em junho deste ano, mais de 20 mil pessoas apoiaram a sugestão apresentada no portal e-Cidadania do Senado para acabar com a isenção de impostos para as igrejas. Uma petição deve ser seja analisada por uma comissão da casa revisora do Congresso Nacional. Pelo caráter da iniciativa, vai seguir para a Comissão de Direitos Humanos, onde poderá vir a ser projeto de lei.
Para o internauta Rafael Santos “se há o interesse em coletar este imposto que seja de forma clara e não imparcial nem tão pouco arbitrária por uma causa qualquer”.
(DOL)

segunda-feira, julho 27, 2015

Duplicação da BR-163 e ferrovia Bioceânica, os próximos investimentos privados na Amazônia

"Estimulada pelo governo federal, a iniciativa privada vai fazer dois grandes investimentos logísticos na Amazônia.
O mais imediato irá a leilão ainda neste ano: é a BR-163, a Santarém-Cuiabá, no trecho entre Sinop (no Mato Grosso) e Miritituba (no Pará). Os 6,6 bilhões previstos serão aplicados em melhoramentos e na duplicação da rodovia, usada para o escoamento da produção agrícola brasileira.
O outro investimento, de prazo mais longo e ainda não inteiramente definido, é o da Ferrovia Bioceânica, na qual os chineses pretendem participar. Ela deverá ter extensão total de 3,5 mil quilômetros (três mil na Amazônia) no trecho brasileiro, abrindo uma saída do Brasil do litoral do Atlântico até o oceano Pacífico, atravessando três Estados (Mato Grosso, Rondônia e Acre).
Foi o que anunciou o o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, ao participar, na sexta-feira, 24, do 11º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, em Manaus. Nada disse sobre a hidrovia do Tocantins, e pedral do Lourenço e o Pará, representado no encontro pelo governador Simão Jatene.
No rol dos 2 mil quilômetros de rodovias e mais de 4,6 mil quilômetros de ferrovias, o Pará é um detalhe.
Fonte: blog do Lúcio Flávio - Extraído do blog do Jeso
Mapa BR 163

PMDB deve trocar liderança na Câmara na volta do recesso

Diniz deve deixar a liderança
do PMDB... 
...enquanto Peninha deve ser o
novo líder do partido na Câmara
O vereador Manoel Diniz deverá deixar a liderança do PMDB na Câmara Municipal de Itaituba após o retorno.

No retorno do recesso parlamentar, o  Partido do Movimento Democrático Brasileiro vai trocar de líder na Câmara de Municipal.

O vereador Peninha deve ocupar a liderança do partido em substituição ao vereador Manoel Diniz, que é vice-presidente da Câmara.    

Quem passou a informação para o blog foi o jornalista Weliton Lima, fonte da maior credibilidade possível no meio jornalístico local.

Há poucos minutos conversei com o vereador Peninha, que está em Santarém.

Ele me disse que esse assunto vem sendo tratado há bastante tempo dentro do partido.

Segundo ele, o presidente Valmir Climaco havia lhe dito que o vereador Manoel Diniz ficaria na liderança nos dois primeiros anos do atual mandato, e ele assumiria no segundo ano. 

Justiça Federal determina fim de taxas abusivas em duas faculdades no Pará

As decisões, publicadas nos dias 23 e 24 de julho, atendem pedidos do Ministério Público Federal

A Justiça Federal determinou a suspensão da cobrança de taxas irregulares pela Escola Superior da Amazônia (Esamaz) e pela União Empresarial Educacional (Unempe), que mantém a Faculdade de Belém (Fabel). As decisões, publicadas nos dias 23 e 24 de julho, atendem pedido de ações da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), do Ministério Público Federal (MPF).

A partir de decisões liminares (urgentes) da juíza federal Hind Ghassan Kayath, a Fabel está proibida de cobrar pela expedição de certidão de conteúdo programático ou ementa de disciplinas, e a Esamaz deve suspender a cobrança da expedição de certidão de conclusão de curso, orientação de monografia, grade curricular, histórico escolar, provas finais e conteúdo programático ou ementa de disciplinas.

As duas instituições de ensino também ficaram impedidas de negar a rematrícula de alunos em situação de inadimplência no pagamento dessas taxas.

Cobrança recorrente – A cobrança de taxas abusivas é uma queixa recorrente de alunos de instituições privadas de ensino superior no Pará. Conforme a Constituição brasileira e a lei 8.170/91, que rege o setor educacional, apesar de serem instituições privadas, as instituições de ensino superior prestam um serviço público e, portanto, estão proibidas de cobrar do cidadão quaisquer taxas “para expedição de documentos necessários à defesa de direitos ou esclarecimento de situações de interesse pessoal”.

Além disso, o Conselho Nacional de Educação determina que as mensalidades são a única remuneração possível por todos os custos referentes à educação ministrada e pelos serviços diretamente vinculados.

Em caso de expedição de 2ª via, a cobrança deve se limitar ao valor do custo do serviço. Conforme a Constituição brasileira e a lei 8.170/91, que rege o setor educacional, apesar de serem instituições privadas, as instituições de ensino superior prestam um serviço público e, portanto, estão proibidas de cobrar do cidadão quaisquer taxas “para expedição de documentos necessários à defesa de direitos ou esclarecimento de situações de interesse pessoal”.

MFP/PA
Assessoria de Comunicação

domingo, julho 26, 2015

Portos graneleiros: boa parte dos benefícios ficá em Novo Progresso

Porto da Bunge, em Miritituba
Foto: JParente
Aguardados como algo que resultaria em grande progresso para o município de Itaituba, situados no distrito de Miritituba, os portos de transbordo de grãos estão longe de atender às expectativas inicialmente projetadas.

Por conta da especulação que houve antes da implantação, Miritituba sofreu um inchaço considerável de sua população, sem que isso fosse acompanhado de qualquer tipo de planejamento, como é comum acontecer no Brasil. No Norte do país isso é muito pior. O poder público não participa do processo como deve, e o resultado costuma ser sempre o mesmo.

Não houve a criação das centenas e centenas de empregos que foi apregoada pelos defensores incondicionais de tais obras, segundo os quais, Miritituba seria transformado em um lugar muito diferente e muito melhor, e que até a sede do município seria contemplada com os benefícios trazidos por esses vultosos investimentos.

À direita, o local onde está quase pronto o Auto Posto Leal LOGS.
Foto Google Earth, tirada quando a obra ainda era apena um projeto

Crescer, Miritituba cresceu, em população, em prostituição infanto-juvenil, em violência e em problemas no trânsito, porque a circulação diária de muitas dezenas, às vezes, algumas centenas de carretas (no auge da safra) tornou muito mais complicada a vida no distrito que se localiza na frente da cidade de Itaituba.

O empreendimento do Auto Posto Leal LOGS

O blog conversou com o empresário Gilberto Leal, responsável pela implantação de um projeto ousado e de elevado custo, distante poucos quilômetros depois do distrito de Miritituba, que está quase pronto.

O Auto Posto Leal LOGS vai funcionar como um posto de combustíveis que terá inicialmente seis bombas funcionando 24 horas por dia e será um estacionamento para carretas.

Conforme acordo firmado entre essa empresa e a multinacional BUNGE, gigante mundial do agronegócio e de alimentos, as carretas que vierem de Mato Grosso para descarregar no porto de transbordo da multinacional darão entrada no Auto Posto Leal LOGS, tendo seu ingresso no local devidamente registrado.

De lá do Auto Posto Leal LOGS o carreteiro aguardará sua vez para descarregar. Esse procedimento se dará por meio de um rigoroso controle que já está devidamente acertado.

A BUNGE manterá um contato direto e permanente, via rádio ou por qualquer outro meio, com o LOGS, visando a manter uma perfeita organização para a descarga. A cada chamada serão liberadas tantas carretas quantas autorizadas pela direção do porto, aproximadamente dez de cada vez.

Uma vez dentro do pátio do LOGS, a carreta só poderá sair direto para o porto, sedo vedada qualquer possibilidade de um passeio pelas ruas de Miritituba, o que será muito bom para evitar o aumento desnecessário do tráfego pelas ruas do distrito.


A BUNGE pagara uma taxa fixa para o LOGS, por cada carreta estacionada no pátio da empresa de apoio.

O projeto era muito maior

O projeto inicial era para o Auto Posto Leal LOGS ser uma base de apoio muito maior, mas, uma cidade chamada Novo Progresso apareceu no meio do caminho e reduziu o tamanho do empreendimento.

Gigantes do transporte rodoviário do Brasil, como a Martelli, que tem mais de 900 carretas, Batista, Comando Diesel e Transoeste, entre outras, decidiram montar estruturas próprias na cidade de Novo Progresso.

Cada uma delas optou por montar sua própria base apoio, o que representa fuga de investimentos que poderiam ocorrer em Miritituba, pois algumas dezenas de empregos deixarão de ser gerados.

Essas bases de apoio terão alojamentos, oficina mecânica, bombas para abastecimento das carretas, oficina e borracharia.

Para se  ter uma ideia da importância disso, a Scania, fabricante de carretas que fazem parte de grande parte dessas frotas, decidiu montar uma loja grande em Novo Progresso, com todo o apoio necessário, com a finalidade de atender esse pessoal. São mais empregos sendo gerados naquela cidade.

Por causa disso, em vez dos 50 empregos que geraria inicialmente, a LOGS vai começar com 20 funcionários, pois muitos dos investimentos previstos foram retirados do projeto porque foram inviabilizados pela decisão das transportadoras de montar base em Novo Progresso.


Gilberto Leal disse ao blog, que a projeção inicial era para a venda mensal de cerca de três milhões de litros de Diesel. No cenário atual, esse número despencou para mais ou menos 500 mil litros.

Inauguração em agosto

Falta muito pouca coisa para o Auto Posto Leal LOGS ficar pronto. Gilberto não fixou ainda uma data para a inauguração, mas, prevê que isso possa acontecer até o dia 15 de agosto. Se houver algum atraso, será de poucos dias.

O local vai receber uma média de 200 carretas por dia, em condições normais. No período da safra o movimento crescerá bastante, em torno de 50%, podendo ultrapassar a circulação pelo Auto Posto Leal LOGS de mais de 300 carretas, diariamente.


A projeção da BUNGE para 2017, disse Gilberto Leal, é de que o número de carretas transportando grãos de soja de Mato Grosso com destino ao seu porto, as quais passarão pelo estacionamento do Auto Posto Leal LOGS ultrapasse 500 carretas por dia.

FHC retoma tom de golpe e diz que Dilma não deve ser salva

: 247 - Depois de usar a Folha para propor diálogo com o ex-presidente Lula e se mostrar disposto a debater temas como a reforma política, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso volta para o seu pedestal; em sua página no Facebook, na manhã deste sábado, ele publicou: "O momento não é para a busca de aproximações com o governo, mas sim com o povo. Qualquer conversa não pública com o governo pareceria conchavo na tentativa de salvar o que não deve ser salvo"; ele também usou a coluna do jornalista Jorge Bastos Moreno e pediu para não interromperem suas férias (não se sabe de quê, como lembrou o articulista) com propostas de diálogo; tucanos responsáveis, como os governadores Geraldo Alckmin, Marconi Perillo e Simão Jatene, têm se mostrado abertos a uma conversa com o governo

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso voltou para seu pedestal neste fim de semana, depois de ter se colocado à disposição para um diálogo com o ex-presidente Lula e se mostrado disposto a debater temas como a reforma política, segundo reportagem publicada pela Folha de S. Paulo nesta semana.
Na manhã deste sábado 25, em suapágina no Facebook, FHC publicou: "O momento não é para a busca de aproximações com o governo, mas sim com o povo. Qualquer conversa não pública com o governo pareceria conchavo na tentativa de salvar o que não deve ser salvo".
O tucano também usou a coluna do jornalista Jorge Bastos Moreno, no Globo, e pediu para não interromperem suas férias (não se sabe de quê, como lembrou o articulista) com propostas de diálogo. Segundo a coluna, ele diz não acreditar que tanto Lula como a presidente Dilma estejam interessados em conversar sobre crise política com a oposição.
Isso porque, em sua avaliação, se o governo chamar um ex-presidente de partido adversário para dialogar sobre o tema estará jogando a toalha. Diferentemente em caso de crise institucional, quando forças adversas poderiam, sim, dialogar, de preferência no parlamento, com pautas.
"Por isso, FH, em conversas, descarta qualquer possibilidade de interromper suas merecidas férias para voltar ao sofrido batente, por uma questão bíblica: 'Quem pariu Matheus que o embale'", finaliza Moreno, com ironias.
Dentro do PSDB, porém, tucanos responsáveis como os governadores Geraldo Alckmin (São Paulo), Marconi Perillo (Goiás) e Simão Jatene (Pará), têm se mostrado abertos a uma conversa com o governo.
Nesta sexta-feira, Alckmin disse que aceitaria conversar com a presidente Dilma no Planalto caso fosse convidado. "Diálogo é sempre importante, aliás é nosso dever dialogar, buscar soluções", disse.

A Veja mentiu, de novo. Executivo da OAS desmente reportagem sobre Lula

Tenho pena de quem lê a revista Veja, considerando  suas matérias, mesmo as mais tendenciosas, como verdades absolutas. Essa revista tem sido desmascarada seguidamente, por suas publicações que afrontam a prática do bom jornalismo. Eis que agora uma nova publicação da Abril volta a ser alvo de desmentido, como consta na matéria do JB.
--------------------------------------------------------
O executivo da OAS, José Adelmário Pinheiro, desmentiu a reportagem da revista  Veja  desta semana, que traz na capa o ex-presidente Lula e a manchete "A vez dele".
Segundo a reportagem, o empresário, conhecido como Léo Pinheiro, teria decidido contar ao Ministério Público  "tudo o que sabe sobre a participação do ex-presidente no petrolão e como o filho Lulinha ficou milionário".
Em nota, a OAS negou qualquer conversa de Pinheiro com o Ministério Público:
“Sobre a reportagem da Veja deste final de semana, José Adelmário Pinheiro e seus defensores têm a dizer, respeitosamente, que ela não corresponde à verdade. Não há nenhuma conversa com o MPF sobre delação premiada, tampouco intenção nesse sentido.”, diz a nota.
Léo Pinheiro é réu na Lava Jato, acusado de atuar no núcleo empresarial do esquema que cartelizava licitações de obras da estatal. 
(Com informações do Jornal do Brasil)

Comunidades poderão ter energia hidrocinética

Comunidades poderão ter energia hidrocinética (Foto: Divulgação)

Há 40 anos, começava a ser construída a Usina Hidrelétrica de Tucuruí, no leito do Rio Tocantins, no Sudeste do Pará. A obra é fruto do chamado “milagre brasileiro”, propagado pela Ditadura Militar nos anos 1970 e 1980. Desde então, o leito do Tocantins, abaixo do barramento, nunca mais foi o mesmo. O represamento da água para fazer movimentar as gigantescas turbinas mudou drasticamente o ambiente chamado de jusante - o trecho ao longo do rio, depois da barragem. Um dos impactos comprovados é a redução da quantidade de peixes. É inegável que, tanto do ponto de vista ecológico como do socioeconômico, o Baixo Tocantins vem vivenciando, há décadas, uma profunda transformação.
HERANÇAS
Os anos se passaram e as compensações pelo barramento de Tucuruí ainda fazem parte de discursos das comunidades que vivem no entorno da usina e de ambientalistas, que não se cansam de retratar as mazelas causadas pela megaconstrução. A pior crítica é o fato de muitas comunidades ribeirinhas ainda sofrerem com a falta de energia elétrica, apesar de conviverem com as linhas de transmissão, que carregam energia para abastecer outras regiões do país.Em matéria recente, o DIÁRIO mostrou que o Ministério de Minas e Energia lançou um edital para projeto de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (P&D), com o objetivo de captar energia solar dos grandes reservatórios de usinas hidrelétricas do país.
O projeto poderia ser a solução para abastecer as comunidades ribeirinhas, que continuam isoladas, como mais uma forma de compensação. 
No entanto, conforme denunciou o senador paraense Jader Barbalho (PMDB), Tucuruí ficou de fora da proposta: não contará com a instalação, no leito do reservatório, dos painéis para captação de energia fotovoltaica. Em documento protocolado junto ao Ministério das Minas e Energia e também copiado à Eletrobras, o senador reclamou dessa lacuna no Pará. 
FORÇA DAS ÁGUAS
No entanto, a Eletronorte, empresa da holding Eletrobras, busca uma alternativa inédita no país: a instalação de um parque hidrelétrico hidrocinético fluvial, no turbilhão que resulta da passagem da água que move as turbinas da usina hidrelétrica de Tucuruí. 
Para quem já visitou a região, é fácil imaginar as ondas que movimentam todo o leito do rio Tocantins logo abaixo da caixa de máquinas. É dessas ondas que a Eletronorte pretende gerar energia. O parque hidrocinético será instalado no canal de fuga da hidrelétrica, a jusante da usina, e vai aproveitar a água turbinada para gerar mais energia. A energia hidrocinética é gerada por pequenas turbinas, movidas por pás que se assemelham as das turbinas eólicas, usadas para gerar energia a partir do vento.
 As turbinas serão mergulhadas no canal de fuga e vão gerar energia a partir da corrente de água. Em um primeiro momento, serão instaladas turbinas capazes de gerar 500 quilowatts (kW), entre a margem direita do Rio Tocantins e uma pequena ilha no meio do rio. As águas vertidas ou turbinadas, que correm pelo canal de fuga, por um longo trecho do rio, têm velocidades de 1 a 2,5 metros por segundo e configuram uma área propícia para o aproveitamento hidrocinético. Essas turbinas, que não necessitam do barramento dos rios, podem inclusive operar flutuando.
COMUNIDADES
Será a primeira vez no mundo que a tecnologia de geração de energia hidrocinética será usada em águas fluviais e a intenção é abastecer parte das comunidades ribeirinhas do Pará. A experiência inédita é parte de um acordo de cooperação técnica, assinado entre a Eletronorte e Itaipu, que também integra o sistema Eletrobras.
 O projeto leva o nome de um dos peixes mais famosos da região: Tucunaré. O acordo também inclui o mapeamento do potencial hidrocinético dos rios brasileiros. “Enquanto uma usina eólica gera energia, em média, de 30% a 40% do tempo, as hidrocinéticas geram durante 70%, parando apenas quando há queda acentuada na velocidade do rio”, explica Carmo Gonçalves, gerente de projeto eletromecânico de hidrelétricas da Eletronorte.
(Diário do Pará)

Arraial de Sant'Ana sente os efeitos da crise

A crise tem mostrado sua cara de forma muita clara no arraial das festividades de Sant’Ana.

É comum haver uma participação mais modesta do público, de segunda a quinta-feira, melhorando consideravelmente na sexta. Entretanto, o que se tem visto este ano é algo bem diferente, pois no antepenúltimo dia da festa o número de pessoas no arraial foi muito menor do que o de costume, comparando-se com anos anteriores.

Ontem, sábado, o povo desceu para a frente da cidade para participar da penúltima noite de arraial, mas, percebeu-se que sem a mesma disposição para gastar, pois está todo mundo administrando seu minguado dinheirinho.

A reportagem do blog observou que muitas barracas encerraram suas atividades pouco depois de 23h30, o que é atípico, pois quase todos os barraqueiros costumam esperar os últimos transeuntes irem embora da Getúlio Vargas para fechar.


As lentes do blog do Jota Parente de do Jornal do Comércio estiveram em ação, registrando a noitada da festa de Sant’Ana, ontem.

Flagrantes do arraial de Sant'Ana


Parentinho estreou na pista dos carrinhos bate-bate